Entrevista Do Mês de Junho - Joana Sousa



Olá jeitosas!
Regressamos com a nossa rubrica depois de uma longa pausa (mesmo muito longa, porque a última entrevista só saiu em Maio). Se notarem estar a sair mais entrevistas este mês não se assustem, é mesmo por causa de alguns atrasos tanto da minha parte como da parte das entrevistadas. 
A Blogger do mês de Junho chama-se Joana Sousa, do blog Jiji  , e tem 25 anos. Nasceu a 18 de Setembro, de signo virgem e é de Gondomar.  Gosta de si, dos dela e da vida. Odeia sentir que não está a aproveitar bem o tempo.


1. O teu blog é Jiji porque motivo?
 JS: O nome “Jiji” é uma reviravolta à minha alcunha de miúda. Embora quase toda a gente me trate por Joana, para os meus amigos de infância sou a Ji. E uma vez que queria que o meu blog fosse o meu espaço, onde eu estava reflectida, nada melhor do que ir buscar o meu próprio nome na sua versão mais divertida! 

 2. Quando é que o criaste?
 JS: O blog surgiu em Julho de 2015, embora já estivesse a marinar na minha cabeça há anos, literalmente – faltava-me a coragem para me expor ao mundo! 

 3. O que te incentivou a ser blogger? 
  JS: A vontade de partilhar. Adoro fotografia, adoro conversas com conteúdo, adoro boa comida e o hábito português de nos reunirmos à volta da mesa, adoro moda e a possibilidade que ela nos dá de fazer transparecer quem somos – refiro-me à do dia-a-dia, o street style, e não aquela com que só podemos sonhar mas que nunca fará diferença real na nossa vida. Acima de tudo adoro falar daquilo de que gosto e do que me interessa, seja em que área for. Por isso, criar o blog foi dar o passo definitivo no sentido de poder deixar de ser só a chata que mostrava tudo e queria discutir tudo com os amigos, e passar a fazê-lo com o mundo.

 4. Para ti, num dia-a-dia de blogger qual é a parte boa e a menos boa?
  JS: Como para mim é um hobby, e eu já fotografava tudo o que via de qualquer maneira, a única diferença real está mesmo em de vez em quando ter que tirar umas horinhas da minha semana para me sentar ao PC e escrever. A parte boa disto tudo, é, novamente a partilha – poder mostrar ao mundo o que os meus olhos vêem e perceber que há n pessoas por aí com os mesmos interesses que eu e com as quais fiz o click como que por magia. A parte menos boa…as publicações escritas tarde e a más horas porque meti na cabeça que o post tem que sair amanhã!

 5. O blog mudou a tua vida? 
 JS: Sem dúvida. Estou mais atenta. Mais organizada também (ligeiramente, vá). Muito mais aberta a novas experiências, a correr riscos, e a não ter medo de fazer figura de parva. Trouxe-me pessoas maravilhosas e lições que guardo e aplico em tudo o que faço. E fez-me trabalhar mais na minha fotografia também, um bónus maravilhoso, do qual não estava à espera!

6. Quem é a Joana? 
  JS: A Joana é uma miúda que se acha crescida, espevitada, que quer fazer tudo e mais um par de botas, meia bruta de modos mas, quero acreditar, de coração mole. Não sei, é sempre difícil descrevermo-nos! 

 7. Diz-nos 4 coisas que te façam feliz. 
 JS:  A comida da minha Mãe, fazer festas aos meus gatos, dedicar tempo aos meus hobbies – principalmente fotografar e representar - e passar serões em boa companhia e com boas conversas. 

 8. Quais os teus principais objetivos de vida? 
 JS:  Ser feliz. Eu sei que é cliché, mas é mesmo isto. Mas vá, partindo isto em pedaços, ter uma família de gente feliz, conseguir ver sempre a felicidade nas pequenas coisas, um dia fazer a minha própria exposição de fotografia, conhecer o mundo.

 9. Que sonhos já realizaste? 
  JS: Difícil definir. Sempre fui cumprindo os meus objetivos – nunca fui de grandes sonhos, mas sempre de etapas – mas posso dizer que estou satisfeita com o caminho que percorri. Isto conta como resposta? 

 10. O teu lema de vida seria...
 JS:  ...“Live and let live” – pelo menos para já. Vivemos num mundo que, parece-me, se preocupa demasiado com o outro – e não no sentido de querer o seu bem, porque isso seria ótimo. Mas no sentido de se preocupar demasiado se o vizinho se está a dar melhor ou pior que nós, se diz ou faz x, ou se tem y. Se nos preocupássemos em ver o caminho que está a nossa frente, tentando que todos estivéssemos melhor, em vez de olharmos para os outros como adversários, a vida seria bem mais fácil!

11. Dá-nos a tua opinião sobre a blogosfera. 
  JS: É como qualquer meio de comunicação em que seres humanos partilham interesses: tem muita coisa interessante, tem muita coisa boa e leve, tem muito conteúdo que é relevante para uns e descartável para outros, tem muita amizade, tem muito drama escondido…tudo normal. Tudo humano.

 12. O que te faz sentir feliz e menos feliz cá?
 JS: Digo, repito, e não me canso: as pessoas – e isto responde às duas perguntas. Porque a blogosfera é feita de pessoas, e tudo o que lemos vem através dos nossos dedos diretamente dos nossos cérebros – seja para o bem ou para o mal!

 13. Que dicas ou conselhos gostarias de dar a quem está a pensar a criar um blog? 
 JS: Acho que não sou – de todo! – a pessoa ideal para dar conselhos. Eu não planeio muito, eu escrevo de rajada para publicar no dia a seguir, eu evito partilhar o que é demasiado pessoal mas meia volta lá me descaio. Mas se há algo que posso “aconselhar” é que sejam sempre genuínas e fiéis aos vossos valores. Se algo não parece certo para publicar ou fazer, provavelmente não é mesmo.


14. Fotografia da tua autoria que te transmita saudade. 
 JS: Londres, 2012, numa viagem que fiz com o meu irmão.

15. Fotografia da tua autoria de um detalhe que adores. 
JS: Ainda não comprei nenhum destes balões, mas vê-los traz-me sempre boas memórias das viagens que fiz com os meus.

 16. Fotografia da tua autoria da tua fotografia preferida (tua ou tirada por ti)
JS: A mão da minha afilhada umas horas depois de nascer. A fragilidade e o amor numa só imagem – a carga pessoal tem muito peso aqui.
17. Batom ou Rímel?
 JS: Can’t we have both?! Então batom! 

 18. Eyeliner ou Lápis na linha d’água? 
  JS: Ui, lápis na linha de água é que não, fico a parecer um guaxinim. (risos)

 19. Verniz colorido ou escuro? 
 JS: Escuro! 

 20. Base ou Blush?
  JS:  Base. Não sei aplicar blush. Shame on me.

 21. Hidratante labial ou Sombra? 
  JS:  Mil hidratantes labiais!


22. Deixa uma música que gostarias que todos ouvissem.
JS: Fiquem com Dave Grohl e Norah Jones em dueto com “Maybe I’m Amazed”. Porque a vida não é sempre preto no branco – nem os metaleiros estão sempre a abrir, nem as senhoras com classe estão sempre em modo discreto. 

 23. Uma frase que te faz pensar. 
JS: Sou terrível com estas coisas – não sou, de todo, dada a mantras ou a frases inspiradoras, embora as aprecie. Julgo que posso dizer que estou em modo “Até um relógio parado está certo duas vezes por dia”. Eu sei, não é a frase mais bonita do mundo, mas acho que joga bem com a empatia de que precisamos cada vez mais hoje em dia, porque parece haver cada vez menos.

 24. Deixa uma mensagem para todos os que vão ler esta entrevista. 
 JS: Antes de mais, obrigada pela paciência se conseguiram ler os meus testamentos até aqui! Falar de nós é sempre uma maneira difícil e “controlada” de nos apresentarmos, por isso – alerta momento de auto-promoção – se quiserem vão espreitando o Jiji para saberem um bocadinho mais sobre as coisas que tenho para vos mostrar! O “sobre mim” vem por arrasto. E dêem os parabéns aqui à Joana pela entrevista tão completa e com perguntas tão pertinentes! Foi um gosto estar por aqui, muito obrigada!  

Share:

0 comentários